A polêmica libertação de Battisti

179
0
Share:

BRASÍLIA, BRASIL (BDCi) – O governo italiano convocou o embaixador da Itália no Brasil, Gherardo La Francesca, para prestar esclarecimentos sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de negar a extradição do ex-ativista Cesare Battisti, na sexta-feira (10).

Após decisão judicial brasileira, a Itália, indignada, eleva a pressão sobre o país, suspende acordos e acusa o governo de ter pressionado politicamente o STF a libertar Battisti, na quarta-feira. “Diante do ocorrido, não há diplomacia que se sustente”, declarou o ministro de Relações Exteriores da Itália, Franco Frattini.

A Itália diz que a medida de convocar o embaixador foi tomada para “aprofundar, conjuntamente com as autoridades competentes, os aspectos técnicos e jurídicos relacionados com a aplicação de acordos bilaterais existentes, visando a iniciativas e recursos ante as instâncias judiciais internacionais”. O governo italiano já afirmou, no entanto, que pretende recorrer ao tribunal de Haia para que Battisti retorne à Itália.

Battisti foi preso no Rio de Janeiro em março de 2007. Passou a maior parte dos últimos quatro anos na penitenciária da Papuda, a 25 km do centro de Brasília, de onde foi libertado na madrugada desta quinta-feira após decisão do Supremo.

A Itália quer a extradição de Battisti depois de ele ter sido condenado em 1993, à revelia, à prisão perpétua por quatro assassinatos e cumplicidade de assassinato. Ele integrou o grupo Proletários Armados pelo Comunismo (PAC), braço das Brigadas Vermelhas, grupo armado mais ativo durante a onda de violência política que atingiu a Itália quatro décadas atrás. Battisti se declara inocente e alega perseguição política por parte do governo italiano.

O governo de Silvio Berlusconi já havia anunciado que levaria o caso à Corte Internacional de Haia, mas não tomaria qualquer tipo de iniciativa diplomática contra o Brasil. Ontem, o discurso mudou e, por ordens do próprio Berlusconi, subiu o tom das críticas e ameaças. O governo brasileiro não acreditava em impactos na relação bilateral.

By: Adrianna Lobo
Source: O Estado de S.P.
June 11, 2011

Share:

Leave a reply