Amor e ódio: duas faces de uma mesma moeda

1056
0
Share:

Amor e Ódio são irmãos. Entendam que só odeia quem muito ama. O ódio é o amor machucado, o amor ferido, amor ressentido. E o perdão é o remédio que cura esse amor adoecido. O perdão é importante para pessoa que o exerce.

Vou fazer uma simples analogia:
Quando comemos uma deliciosa refeição, ela nutre o corpo, mas em poucas horas vira dejeto e tem que ser evacuada. Assim é o amor, que é o alimento da alma – ele nutre o espírito, mas quando vem a decepção, ele vira ódio, que é o dejeto do amor e, assim como as fezes orgânicas, esse ódio precisa ser evacuado.

No dia-a-dia, quando as fezes ficam retidas no intestino, causam intoxicação em nosso corpo; e quando, depois de alguns dias, não conseguimos evacuá-las, somos encaminhados para um hospital e nos submetemos à lavagem intestinal. De forma análoga, o ódio retido intoxica nossa alma. Mas, infelizmente, não temos como fazer o mesmo procedimento médico. E muitas vezes “guardamos” o ódio durante anos e anos… E, assim como as fezes, esse ódio guardado intoxica nossa alma, fazendo com que nossa vida seja descolorida, cheia de doenças, conflitos nos relacionamentos, acidentes inexplicáveis e problemas financeiros.

Portanto, caro leitor, vamos exercitar e praticar o perdão, “evacuando” o ódio que é o dejeto do amor. E lembre-se: não se culpe pelo ódio que possa sentir – isso é absolutamente humano. Não tenha medo de sua humanidade. Ser humano é estar em constante aprendizado e crescimento. Tenha paciência, exercite o autoperdão e o perdão, sem críticas, nem julgamentos. Ame-se muito e não nunca tenha medo de estar cara a cara com alguém muito especial: Você!

Fernando Vieira Filho
Psicoterapeuta/Escritor (CURE SUAS MÁGOAS E SEJA FELIZ!)
http://curesuasmagoasesejafeliz.blogspot.com.br/

Share: