BC faz leilões, mas dólar segue operando em alta nesta segunda

291
0
Share:
Moeda fecha a R$2,41, a maior cotação do ano.

São Paulo (BDCi) — O dólar comercial opera em alta ante o real nesta segunda-feira (10), com dados fracos da China pressionando moedas ligadas a commodities e diante de preocupações com uma possível redução do estímulo monetário dos Estados Unidos, alimentadas pela melhora da perspectiva de rating da maior economia do mundo feita nesta manhã pela Standard & Poor’s.

Com a alta da moeda, pela primeira vez no ano o Banco Central realizou, num mesmo dia, dois leilões de swap cambial tradicional, que equivalem a uma venda futura de dólares.

A ações conseguiram baixar, mas não reverter a direção da cotação, que havia passado de R$ 2,15.

Perto das 16h (horário de Brasília), a moeda norte-americana avançava 0,67%, vendida a R$ 2,1470.

“A China hoje não ajudou muito (…). E se você olhar o panorama externo, o nosso mercado acompanha”, afirmou o gerente de câmbio da Treviso Corretora, Reginaldo Galhardo.

O crescimento da China pode desacelerar ainda mais após dados divulgados no final de semana mostrarem atividade moderada em toda a economia. Isso pressionava moedas ligadas a commodities, como o dólar australiano, que caía 0,62% ante a divisa dos Estados Unidos, destaca a agência Reuters.

O dólar ganhou força no mundo todo recentemente devido às perspectivas de que o Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, comece a diminuir seu programa de estímulo monetário devido a sinais de recentes de recuperação econômica do país.

A moeda norte-americana ganhava ainda mais força depois que a agência de classificação de risco Standard & Poor’s melhorou a perspectiva do rating de crédito soberano dos Estados Unidos para “estável”, ante negativa.

A alta do dólar ante o real também colocava o mercado em alerta, sob a expectativa de intervenção do Banco Central, já que a última vez que a autoridade monetária atuou foi ao redor do patamar de R$ 2,15.

Último fechamento
Na última sexta-feira, o dólar fechou em alta,  com o mercado reagindo à possibilidade de a nota de crédito do Brasil ser rebaixada, após a agência de classificação de risco Standard & Poor’s (S&P) reduzir a perspectiva sobre o país na quinta-feira.

A moeda norte-americana avançou 0,48%, cotada a R$ 2,1327 para a venda. Na semana, contudo, a moeda encerrou com desvalorização de 0,45%. No ano, até o último fechamento, o dólar acumula valorização de 4,30%.

 

Do G1, em São Paulo

Share:

Leave a reply