Brasil de Mano desencanta e vence México de virada

129
0
Share:
(BDCi) — Jogando com um homem a menos desde o fim do primeiro tempo – Daniel Alves foi expulso -, o Brasil virou sobre o México nesta terça-feira, em Torreón, e conseguiu uma improvável vitória por 2 a 1.
A Seleção viu o time da casa abrir o placar logo no início da partida, escapou de levar o segundo em um pênalti no fim da etapa inicial e, quando tudo parecia perdido, alcançou a virada quase no final do jogo com golaços de Ronaldinho e Marcelo.
Com o resultado, Mano Menezes pode comemorar a marca de três triunfos consecutivos, tendo batido em sequência Argentina, Costa Rica e, agora, o México.
O jogo começou lento e estudado. Em sua primeira boa descida, aos 9 minutos, o México abriu o placar. Barrera avançou pela direita e não levaria muito perigo ao gol de Jefferson com seu cruzamento, mas David Luiz tentou cortar a acabou fazendo contra.
O Brasil, até então desinteressado, acordou e respondeu aos 16, em uma bela jogada de Neymar e Hulk. Após passe de calcanhar do atacante do Porto, o camisa 11 da Seleção e do Santos recebeu na marca do pênalti e perdeu ao bater por cima.
O lance animou o Brasil, que chegou com perigo em outras três ocasiões. Aos 19, Ronaldinho assustou em cobrança de falta. Dez minutos depois, Hulk, o melhor brasileiro na etapa inicial, recebeu de Marcelo na área e bateu para defesa segura de Sánchez.
Aos 31, o mesmo Hulk pedalou, levou para a perna direita e chutou de média distância para fora. Na última boa jogada do Brasil no primeiro tempo, Neymar desceu pela esquerda, driblou para o meio e bateu forte para defesa firme de Sánchez.
Aos 44, a situação da seleção brasileira ficou ainda pior. Giovani dos Santos lançou na área e, com a bola já nas mãos de Jefferson, Daniel Alves fez um pênalti bobo em Javier Hernández. Como já tinha cartão amarelo, o lateral do Barcelona foi expulso. Quando a animada torcida mexicana já esperava de pé pelo gol, Jefferson mostrou toda a sua agilidade e foi no cantinho para defender a cobrança de Guardado.
O primeiro bom lance na volta do intervalo foi mexicano. Aos 9 minutos, o lateral-esquerdo Salcido arriscou de direita, de fora da área, e a bola saiu por pouco. O Brasil só criou uma boa ocasião aos 19, quando Ronaldinho cobrou falta e obrigou Sánchez a espalmar para fora. Seis minutos depois, o camisa 10 do Flamengo arrancou de trás e da entrada da área chutou de bico para mais uma defesa tranquila do goleiro mexicano.
Aos 30, Jefferson operou um milagre e mostrou mais vez que é o melhor goleiro brasileiro na atualidade. Após cruzamento na área, Hernández cabeceou forte e o arqueiro do Botafogo fez linda defesa.
Mesmo sem jogar bem, o Brasil chegou ao empate quatro minutos depois. Neymar aproveitou bobeira da zaga mexicana e cavou falta na entrada da área. Na cobrança, Ronaldinho acertou o ângulo de Sánchez e marcou um golaço, seu primeiro pela Seleção depois de quatro anos (13 jogos).
Se, com um homem a menos, o empate podia ser considerado um bom resultado, a virada seria ainda melhor. E foi isso que aconteceu aos 38. Marcelo, ao lado de Jefferson o melhor do Brasil, fez um carnaval pela esquerda, invadiu a área e soltou a bomba no ângulo de Sánchez para marcar um golaço.
A partir daí, bastou à Seleção tocar a bola e fazer substituições para deixar o tempo passar e manter a improvável vitória.
Por Ubiratã Farias
Fonte: Jovem Pan
Foto: Google
12 de outubro de 2011
1:28 p.m.
Share:

Leave a reply