Casos de pacientes com pedra nos rins aumentam 30% no verão

689
0
Share:
Pedra nos rins. Como prevenir e tratar

Quem já teve pedra nos rins conta que dói muito e, em alguns casos, se compara até mesmo à dor do parto. O problema acontece quando há o acúmulo de cristais existentes na urina – dependendo do tamanho e da localização, as pedras podem passar despercebidas, mas podem também causar alguns sintomas além da dor, como sangramento na urina e infecção urinária, como explicou o nefrologista Décio Mion no Bem Estar desta quinta-feira (13).

No verão, os casos de pedra nos rins aumentam 30% – isso acontece porque há uma relação direta entre cálculo renal e hidratação. Quando a temperatura sobe, as pessoas podem até beber mais líquido, mas elas transpiram mais e, quando ocorre a falta de água no organismo, os rins têm menos líquido para filtrar e eliminar as impurezas. Com isso, pequenos grãos de sais se juntam e as pedras se formam.

Por isso, no verão, a dica principal de prevenção é beber muita água, principalmente quem já teve cálculo renal, que tem um risco maior de ter novamente.

Fora isso, é importante também reduzir a quantidade sal da alimentação, que contribui para a formação do cálculo – alimentos como queijos amarelos, salgadinhos, temperos, molhos prontos, conservas e bolachas, por exemplo, devem ser evitados.

Já frutas, como laranja, tangerina e melão, sucos, como limonadas e leite são recomendados porque têm ácido crítico e auxiliam na prevenção da formação das pedras.

Além dos sintomas, o paciente pode saber também se tem ou não pedra através de um raio-X de abdômen ou um ultrassom. Se for o caso, o tratamento pode ser clínico, com ingestão de líquido, medicamentos e dieta, ou através de uma máquina que faz a implosão da pedra por meio de choques por fora do corpo. Depois, os pedaços são eliminados pela urina.

 

Fonte: G1

Share: