Cielo supera francês e é ouro nos 100m livre

210
0
Share:
Cielo dá o troco em Manaudou e é campeão mundial dos 100m livre

“Eu ganhei!” Cesar Cielo olhava para o placar impressionado. Mesmo para ele, tão acostumado com o alto do pódio, o título dos 100m livre do Mundial de piscina curta é motivo de êxtase. Afinal, dois dias depois de se decepcionar com o bronze nos 50m livre, o campeão olímpico e mundial fez uma grande prova neste domingo, em Doha, e ultrapassou Florent Manaudou nos últimos metros. O francês, campeão dos 50m livre, tomou o troco e ficou com a prata (45s81) – o bronze foi para o russo Danila Izotov (46s09). O ouro desta vez foi de Cesar Cielo, com o tempo de 45s75. Foi o segundo título mundial do brasileiro nessa prova – venceu em Dubai 2010 – e o décimo de sua carreira. Um resultado que fez Cielo se emocionar e chorar durante a cerimônia de premiação.

– Eu não esqueci (os 50m livre), eu aprendi com isso. Um dia você ganha, e outro você perde. O importante é fazer o melhor o tempo inteiro. Minha decepção nos 50m foi isso. Eu não ia ter vencido, não teria batido o recorde mundial (como Manaudou fez), mas acredito que tinha uma prova melhor dentro de mim. Desta vez, imaginei que ele travaria no final, estava muito rápido para aguentar até o fim. O final foi uma briga de cachorro. Acho que eu queria um pouquinho mais do que ele – disse Cielo.

Apesar de ser domingo, tradicional dia de folga no Brasil, o Complexo Aquático não estava cheio. No Catar, o fim de semana é composto pela sexta-feira, dia sagrado para os árabes, e pelo sábado. O domingo é um dia útil no país. Apesar disso, duas bandeiras do Brasil foram vistas nas arquibancadas, uma na parte central, outra atrás da piscina. Alguns atletas que não nadam neste domingo e os técnicos incentivaram os brasileiros na parte frontal da arquibancada. Mas a torcida maior era francesa, e Manaudou foi o mais aplaudido ao ser anunciado.

O início de prova foi todo do francês, que passou a primeira metade 20 centésimos à frente. No fim, porém, o brasileiro forçou o ritmo e alcançou Manaudou, batendo apenas seis centésimos antes

– Ganhei dele na última virada, eu vi que ele travou. Aí eu fui para cima. Doeu bastante, mas foi muito bom – disse.

Este foi o décimo título mundial da carreira de Cesar Cielo. Ele já havia vencido os 100m livre outras duas vezes, uma em piscina longa (2009) e outra em curta (2010). No pódio, o choro contido, não com tantas lágrimas como em seu primeiro grande título, o ouro olímpico de 2008, mas com a mesma cara de incredulidade no que tinha feito.

O Brasil ainda teve um segundo nadador na prova. João de Lucca forçou o ritmo na primeira metade da prova, chegando a figurar na terceira posição, atrás apenas de Cielo e Manaudou. No entanto, o nadador não conseguiu manter a velocidade e acabou na sétima posição, com o tempo de 47s05.

– Eu travei demais. Tentei passar forte junto com os caras que são velocistas, mas o ritmo deles é diferente do meu. Nos últimos 25m eu estava no bagaço – disse João.

Fonte: G1

Share: