Facebook: Que tal digitar texto usando sua mente?

28
0
Share:

Conferência anual do Facebook traz revelações surpreendentes para o mundo da tecnologia

San Jose, CA (BDCi) — O Facebook Inc anunciou nesta última quarta-feira (19) algo que parecia ser  impossível, o projeto “Building 8”, o qual busca estudar formas de comunicação entre indivíduos usando o pensamento e toque.

A unidade é comandada por uma ex-chefe do braço de pesquisas do Pentágono, Regina Dugan. Ela revelou esta semana durante uma conferência realizada para desenvolvedores cadastrados do Facebook, detalhes do projeto.

Durante o evento anual, Facebook F8, Dugan compartilhou que o projeto ainda está em seu inicio e que está sendo adaptado do projeto DARPA, que é um escritório do governo fundada na década de 1950. Esse projeto deu ao mundo da internet os receptores GPS miniaturizados usados em dispositivos de consumo.

Como funciona?

Um exemplo de trabalho já executado do projeto “Building 8” foi uma tentativa de melhorar a tecnologia que permite às pessoas digitar palavras usando suas mentes.

“Parece impossível, mas está mais perto do que você pode perceber,” disse Dugan.

Foto: Facebook

Usando implantes cerebrais, as pessoas já podem digitar oito palavras por minuto. “O objetivo do Facebook é trabalhar com pesquisadores de várias universidades norte-americanas, e tornar o sistema não-invasivo, bem como rápido o suficiente para que as pessoas possam digitar 100 palavras por minuto, só com o pensamento”. Acrescentou a pesquisadora.

A meta em vista é  ajudar as pessoas a se comunicarem com seus amigos sem precisarem estar fisicamente perto do seu telefone.

Outro projeto em andamento do “Building 8″é o estudo de como avançar na capacidade de se comunicar através do toque. Por enquanto é apenas uma ideia, com raízes no Braille, um sistema de escrita para cegos e deficientes visuais.

O que falar desta nova tecnologia? Deixe seu comentário! Siga a BDCi em nossas redes sociais para ficar ligado em tudo que acontece no estado dourado.

Share:

Leave a reply