Geração de Neymar não pode ser crucificada

205
0
Share:

LONDRES (BDCi) — O sonho do ouro olímpico no futebol foi mais uma vez adiado. Quem apostava que seleção brasileira voltaria ao Brasil com a medalha inédita, acabou frustrado após a derrota por 2 a 1 para o México, neste sábado, no estádio de Wembley. A vitória mexicana foi um resultado justo, na opinião do comentarista do SporTV Paulo César Vasconcellos, que espera que a geração de Neymar e cia. não seja crucificada por ter perdido a decisão e ficado com a prata nas Olimpíadas de Londres.

– É facil chegar e sair esculhambando. É o caminho mais fácil, mas entendo que este não é o caminho mais produtivo. Não se pode chegar e sair crucificando esta geração e o trabalho que o Mano Menezes vem fazendo. Há erros e acertos. Esse grupo vem sendo montado desde a Copa América e é a base da seleção que o torcedor verá na Copa das Confederações e na Copa do Mundo – afirmou.
O jornalista prevê uma avaliação criteriosa do trabalho de Mano Menezes por parte do comando da CBF, considerando que a comissão técnica e muitos jogadores também fazem parte da seleção principal. Mas não acredita na saída do técnico e defende sua permanência.
– Que vai ter avaliação, não tenho dúvidas. No que vai resultar, não sei. Acho que esse trabalho não deve ser interrompido. Em algumas ocasiões, o presidente da CBF (José Maria Marin) não se mostrou um entusiasta com o trabalho do Mano. Na minha opinião, o saldo do Mano é favorárel – afirmou.
Após a conquista do ouro pelo México, Paulo César Vasconcellos disse ainda que o adversário do Brasil mereceu a medalha, mas não considerou a prata um desastre para o futebol brasileiro.
– Os jogadores não podem se sentir diminuídos porque ficaram com a prata. Não veio o ouro, paciência. A seleção tem que seguir o seu trabalho. O México foi superior, foi mais organizado. Não devemos ficar procurando culpados.
Apesar da melhora no segundo tempo, o jornalista não acharia justo um empate do Brasil, que levaria o jogo para a prorrogação. Para ele, a partida deixa muitas lições para Mano Menezes.
– Fica o aprendizado para esta seleção. Este é um bom jogo para se debruçar, ver e rever onde a seleção brasileira falhou. Em uma partida decisiva, um erro custa muito caro – disse.
Após a prata na Olimpíada, a seleção não volta para casa. A maioria dos jogadores segue de Londres para Estocolmo, onde o Brasil faz amistoso com a Suécia na próxima quarta-feira, às 15h (horário de Brasilia), com transmissão do SporTV.
Por: Ubiratã Farias
Fonte: G1.globo.com
Foto: G1.globo.com
Data: 11 de agosto de 2012
Share:

Leave a reply