Globo, ISL, cartolas brasileiros no mesmo barco

185
0
Share:

Geneva, Suíça – – Os cartolas brasileiros João Havelange e Ricardo Teixeira são acusados de corrupção e respondiam processo na Suíça, porém não havia muitas informações, além de acusações de suborno contra o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), e o ex-presidente da Federação Internacional de Futebol (Fifa), em um caso que envolveria a International Sport and Leisure ( ISL), uma empresa de marketing esportivo.

Nesta quarta (11) a Justiça Suíça liberou o dossiê do caso e o documento comprova que os ex-presidentes da CBF receberam 19,25 milhões de francos suíços (R$ 40 milhões) em subornos. O dossiê faz parte de uma investigação criminal sobre a falência da ISL, parceira da Fifa. As apurações indicam que dirigentes da entidade receberam pagamentos para garantir à ISL a lucrativa comercialização de direitos de transmissão e anúncios publicitários da Copa do Mundo durante os anos 1990.

Rede Globo – Onde entra a Rede Globo nessa história? De acordo jornalista suíço Jean-François Tanda a Globo pagou a ISL, que tinha a exclusividade para a transmissão da Copa para o Brasil, e a ISL repassou a Teixeira e Havelange. Durante a década de 1990 e o início da última década a ISL era a principal parceira comercial da Fifa, até ir à falência.
Foi então que começo um processo judicial na Suíça e foram descobertos os pagamentos de mais 100 milhões de francos suíços para dirigentes em troca de benefícios nas negociações comerciais, envolvendo direitos de televisão e marketing. A acusação à Globo foi feita pela emissora britânica BBC e pelo jornal suíço “Handelszeitung”, porém os jornais brasileiros não publicaram nada.

Acusações – Segundo as investigações, através da empresa Sanud, Ricardo Teixeira recebeu R$ 26,5 milhões e a Renford Investments Ltd, que tinha ligações com Havelange e Teixeira, recebeu R$ 10 milhões, mas não se sabe qual a divisão do dinheiro entre os dois neste caso. Havelange ainda teria recebido um outro pagamento de R$ 3,1 milhões.
Ainda segundo o dossiê, o presidente da Fifa Joseph Blatter, segundo o dossiê ISL, tinha conhecimento das transferências irregulares aos cartolas. Em 2010, durante a Copa, Teixeira e Havelange fizeram um acordo com um juiz suíço a quem teriam pago uma quantia não revelada para que seus nomes não fossem revelados.

Reinado – Havelange foi presidente da CBD por 18 anos e da Fifa por 24 e Teixeira comandou a CBF de 1989 até março deste ano e também fez parte do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo-2014 e do comitê executivo da Fifa. João Havelange é presidente de honra vitalício da Fifa. O atual presidente da entidade, Joseph Blatter, nega saber desses fatos.

João Havelange foi apontado pelo COI (Comitê Olímpico Internacional), em 1999, como um dos três maiores “Dirigentes do Século”, junto com o Barão Pierre de Coubertin, fundador do COI e idealizador dos Jogos Olímpicos da Era Moderna, e o ех-Presidente do COI, Juan Antonio Samaranch. Por sua vez, Ricardo Teixeira é cidadão honorário de vários estados brasileiros e foi o presidente que por mais tempo comandou a CBF.

Fonte: Portal em Pauta
Data: 12 de julho de 2012-07-12
Foto: riotimesonline.com

Share:

Leave a reply