Hamilton tira vitória de Vettel e decisão será no Brasil

238
0
Share:

TEXAS – EUA (BDCi) — No Velho Oeste de Austin, capital do Texas, Sebastian Vettel não levou o título antecipado e sequer a vitória no GP dos Estados Unidos. Como nos clássicos filmes de faroeste, Lewis Hamilton encarnou o forasteiro, invadiu o saloon preparado para uma possível festa do tri do alemão da RBR e venceu a 19ª etapa da temporada 2012 da Fórmula 1. Fernando Alonso foi rápido no gatilho na largada, pulou de sétimo para quarto e ainda cruzou a linha de chegada em terceiro, adiando a disputa do título para a última corrida do ano, o GP do Brasil, dia 25 de novembro, em Interlagos.

Com o resultado deste domingo, Vettel chegou aos 273 pontos, aumentando a vantagem na liderança para Alonso de dez para treze pontos. Entretanto, foi o espanhol quem saiu de Austin com o gostinho de vitória. Após temer perder o título para o alemão já neste domingo, ele segue para São Paulo mais vivo do que nunca no campeonato.

Felipe Massa iria largar em sexto, mas poucas horas antes de começar a prova, a Ferrari tomou uma atitude polêmica e estratégica. Violou propositalmente a caixa de marcha do carro do brasileiro para forçar uma punição de cinco posições no grid para favorecer Alonso. Com isso, o espanhol passou de oitavo para sétimo e passou a largar do lado limpo da pista. Partindo de 11º, Massa fez uma bela corrida de recuperação. Com boas manobras, como as ultrapassagens sobre Michael Schumacher e Kimi Raikkonen, cruzou em quarto. Bruno Senna também teve um bom desempenho e foi recompensado com o décimo lugar, que lhe rendeu um ponto.

Como prêmio de consolação para Vettel, seu segundo lugar deu à RBR o tricampeonato do Mundial de Construtores. A escuderia austríaca chegou aos 440 pontos e não pode mais ser alcançada pela vice-líder Ferrari, que possui 367.

A torcida brasileira fica com privilégio de presenciar a decisão do título entre Vettel e Alonso. O GP do Brasil, última etapa da temporada, definirá quem será o tricampeão mais jovem da história da Fórmula 1, recorde que pertence a Ayrton Senna. A TV Globo transmite ao vivo a corrida de Interlagos no próximo domingo, dia 25 de novembro, a partir das 17h (horário de Brasília).

A polêmica decisão da Ferrari em provocar a punição a Massa acabou dando certo. Do lado limpo da pista, Alonso aliou cautela e ousadia na largada, ficou por fora e ganhou três posições, de Schumahcer e Hulkenberg, que começaram da parte suja, e também de Raikkonen. O quarto lugar de Alonso já seria suficiente para adiar a disputa do título para o Brasil, em caso de vitória de Vettel. O alemão, por sinal, manteve a ponta no começo, enquanto Webber tomou o segundo lugar de Hamilton. Partindo de 11º, Massa ganhou uma posição na primeira volta. Já Bruno perdeu duas, caindo para 12º.

Nas primeiras voltas, a atração foi o embate entre Hamilton e Webber pelo segundo lugar. Após perder a posição na largada, o britânico tentou dar o troco, mas levou o X do australiano. Mas na volta 3, finalmente conseguiu a ultrapassagem.
Na volta 7, Grosjean rodou e retornou à pista logo à frente de Schumi e Massa, que disputavam posição. Os ex-companheiros de Ferrari passaram o francês da Lotus e na sequência o brasileiro passou Schumi para assumir a oitava posição. Grosjean continuou perdendo terreno. Foi superado também por Senna e Pérez, e decidiu ir para os boxes.
Duas passagens depois, foi a vez de Bruno ultrapassar Schumi, que sofria com o intenso desgaste dos pneus. Massa também seguia escalando o pelotão, e tomou o sétimo lugar de Di Resta.

No pelotão da frente, o ritmo de corrida das RBR não era o tão forte quanto se esperava. Com isso, Hamilton começou a reduzir a desvantagem para o líder Vettel, enquanto Alonso tentava se aproximar de Webber, terceiro colocado.

Na 15ª volta, Hamilton ficou a apenas 1s de Vettel, margem que dá a possibilidade de acionar a asa móvel para tentar a ultrapassagem. Mas as atenções neste momento se voltaram para o outro carro da RBR. Pelo rádio, Webber foi informado que seu DRS (sistema de recuperação de energia cinética) não estava funcionado. Curvas depois, o australiano abandonou com problemas mecânicos. Melhor para Alonso, que assumiu a terceira posição. Massa, que pouco antes havia passado Hulkenberg, pulou para sexto com a saída de Webber, enquanto Senna foi para oitavo.

Apesar de o terceiro lugar ser mais do que suficiente para Alonso adiar a decisão do título, o espanhol continuou forçando, até demais, e acabou dando uma escapada na curva 19.
Alonso fez sua parada nos boxes na volta 21. E não foi das melhores. Os mecânicos demoraram a trocar o pneu traseiro direito da Ferrari e o espanhol retornou em quinto, posição que daria o título para Vettel, que já havia feito seu pit stop, mantendo a liderança. A essa altura, o segundo era Raikkonen, que ainda não tinha parado, seguido por Hamilton e Massa.

E o drama de Alonso aumentou logo depois. O espanhol não voltou à pista com um bom rendimento e foi ultrapassado por Button, caindo para sexto. Logo depois de perder a segunda posição para Hamilton, Raikkonen finalmente foi para os boxes. O pit também lento e o finlandês voltou atrás de Alonso. No retorno à pista, Kimi quase decidiu o campeonato: freou tudo para não acertar a Ferrari do espanhol em cheio.

Com Vettel em primeiro e Alonso em quinto, o título ficaria com o alemão. Porém, Massa e Button ainda não tinham feito seus pit stops. O brasileiro parou nos boxes na passagem 26 e retornou logo atrás do parceiro de equipe. Em quarto, o espanhol voltava a adiar a decisão do caneco. Sem os pneus aquecidos, Massa perdeu lugares para Ricciardo e Raikkonen, caindo para sétimo. Já Button, único dos pilotos do pelotão da frente a iniciar com compostos duros, se manteve na pista, em terceiro.

Enquanto isso, Vettel encontrou um bom ritmo e passou a abrir de Hamilton na liderança. Porém, o britânico reagiu, e voltou a colar no alemão, reduzindo a diferença para apenas 0s6.

Na 36ª volta, Button finalmente seguiu para os boxes alçando Alonso para o terceiro lugar. Com 30s de desvantagem para Hamilton e mais de 10s à frente de Massa, que passara Raikkonen, restava ao espanhol levar o carro até a bandeirada.

E na disputa pela vitória, Hamilton seguia perto de Vettel, que tentava administrar a pequena vantagem. E o disparo fatal veio na volta 42. Na reta principal, o britânico colocou pela direita e tomou a ponta do alemão da RBR. Com Vettel em segundo e Alonso em terceiro, a disputa da taça ficou ainda mais encaminhada para Interlagos.

Confira o resultado final do GP dos Estados Unidos:
1 – Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes) – 1h35m55s269
2 – Sebastian Vettel (ALE/RBR-Renault) – a 0s600
3 – Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – a 39s200
4 – Felipe Massa (BRA/Ferrari) – a 46s000
5 – Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) – a 56s400
6 – Kimi Raikkonen (FIN/Lotus-Renault) – a 1m04s400
7 – Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) – a 1m10s300
8 – Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes) – a 1m13s700
9 – Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault) – a 1m14s500
10 – Bruno Senna (BRA/Williams-Renault) – a 1m15s100
11 – Sergio Perez (MEX/Sauber-Ferrari) – a 1m24s300
12 – Daniel Ricciardo (AUS/STR-Ferrari) – a 1m24s800
13 – Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – a 1m25s500
14 – Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari) – a 1 volta
15 – Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes) – a 1 volta
16 – Michael Schumacher (ALE/Mercedes) – a 1 volta
17 – Vitaly Petrov (RUS/Caterham-Renault) – a 1 volta
18 – Heikki Kovalainen (FIN/Caterham-Renault) – a 1 volta
19 – Timo Glock (ALE/Marussia-Cosworth) – a 1 volta
20 – Charles Pic (FRA/Marussia-Cosworth) – a 2 voltas
21 – Pedro de la Rosa (ESP/HRT-Cosworth) – a 2 voltas
22 – Narain Karthikeyan (IND/HRT-Cosworth) – a 2 voltas

Abandonaram:
Mark Webber (AUS/RBR-Renault) – na volta 17
Jean-Eric Vergne (FRA/STR-Ferrari) – na volta 15

Fonte: g1.globo.com
Foto: jblog.com.br
Data: 18 de novembro de 2012, 1h30 p.m. PST

Share:

Leave a reply