Imprensa Interamericana condena morte de jornalista brasileiro

143
0
Share:

MIAMI, FL (BDCi) – A Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) condenou nesta terça-feira o assassinato do jornalista Eduardo Ribeiro de Carvalho, proprietário e editor do site ‘Última Hora News’, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Este foi o sexto crime contra jornalistas registrado este ano no Brasil.

Eduardo Carvalho, morreu no último dia 21 de novembro. Segundo a polícia, o jornalista foi vítima de uma emboscada que aconteceu quando ele chegava em casa acompanhado da esposa. O crime foi praticado por dois homens numa motocicleta e o alvo do ataque foi apenas o jornalista, atingido por 3 disparos.

O presidente da Comissão de Liberdade de Imprensa e Informação da SIP, Cláudio Paolillo, expressou sua solidariedade aos familiares e colegas jornalistas de Eduardo Carvalho. Paolillo pediu que o Governo Federal assuma ‘um papel relevante nas investigações para frear a impunidade e os atos de violência contra jornalistas no Brasil’.

Paolillo lembrou que neste ano também foram assassinados outros cinco jornalistas brasileiros: Valério Luiz de Oliveira em julho, Décio Sá em abril, Paulo Roberto Cardoso Rodrigues e Mário Randolfo Marques Lopes no mês de fevereiro e Laércio de Souza no dia 3 de janeiro.

C

arvalho, de 51 anos, publicava frequentes denúncias sobre supostos atos de corrupção envolvendo políticos e policiais sul matrogrossenses. De acordo com a família e a imprensa de Campo Grande, o jornalista recebia ameaças de morte desde o ano passado.

Eduardo Carvalho, um policial aposentado, era considerado polêmico pelo estilo agressivo de suas publicações. A polícia ainda não determinou se o assassinato está relacionado com atividade profissional que ele exercia. Mesmo assim a Sociedade Interamericana de Imprensa esta exigindo das autoridades brasileiras, urgência e rigor na investigação e consequente julgamento e punição dos responsáveis.

Por Josi Chevalier
Fonte: EFE/G1
Foto UHNews
27 de novembro de 2012
9:15 p.m. PST

Share:

Leave a reply