Mais 2 mortes no ataque à escola de Ohio

203
0
Share:

OHIO (BDCi) — T.J. Lane de 17 anos, acusado de ter disparado contra estudantes da escola secundária Chardon, teria escolhido suas vítimas de forma aleatória, afirmou o promotor David Joyce que acompanhou o caso nesta terça-feira (28).

Joyce afirmou que T.J. Lane admitiu, em depoimento, ter atirado 10 vezes contra os alunos, usando um revólver calibre .22. Os tiros provocaram a morte de três estudantes e deixaram outros dois feridos gravemente.

Segundo o promotor, durante o depoimento à justiça T.J Lane abraçou o avô, que tem sua custódia legal e com quem mora e também cumprimentou duas tias que acompanharam a conversa dele com o juiz. Lane, contou o promotor, se emocinou e teria derrubado algumas lágrimas enquanto relatava detalhes do tiroteio.

O juiz Timothy Grendell, responsável pelo caso, afirmou que Lane cumprirá 15 dias de prisão preventiva, esperando a imputação das acusações, que devem ser feitas até a próxima quinta-feira (1º). O magistrado também impediu o registro de imagens durante o interrogatório do adolescente.

Enquanto dois estudantes feridos ainda permanecem internados em hospitais de Cleveland, Demetrius Hewlin, 16 anos, morreu hoje, devido aos ferimentos provocados pelos disparos. Os pais bastante chocados, definiram Demetrius como alguém “feliz, que amava a vida, seus amigos e a família”. Eles demonstraram orgulho pelo filho, que poderá ajudar outras pessoas com a doação de órgãos.

Hewlin foi o terceiro aluno da escola secundária Chardon a perder a vida em consequência do ataque ocorrido ontem pela manhã, na cantina da escola. Os outros dois estudantes mortos são: Daniel Parmentor de 16 anos que morreu logo após o ataque e Russell King, 17, cujo óbito foi confirmado na madrugada de hoje.

Um funcionário do distrito escolar de Cleveland disse que T.J. Lane era aluno da Academia Lake e que havia sido transferido da escola Chardon por problemas acadêmicos e ou comportamentais. Oficiais do FBI não quiseram comentar sobre os motivos do tiroteio. O chefe de polícia de Chardon, Tim McKenna, disse que as autoridades “tem um monte de trabalho pela frente”.
Por: Josi Chevalier
Fonte: Folha Mundo/Reuters/AP
Fotos: AP/Reuters
28 de Fevereiro de 2012
10:03 pm PT

Share:

Leave a reply