Menina levada de hospital aparece na TV

152
0
Share:

ARIZONA (BDCi) — Emily Bracamontes de 11 anos, retirada do Hospital Infantil de Phoenix pela mãe inesperadamente e sem o aconselhamento médico, já havia passado por outras situações semelhantes, afirmou hoje a polícia.

A menina tem leucemia e passava por um tratamento de quimioterapia de quase um mês no Hospital Infantil de Phoenix, até que sua mãe a retirou do local no dia 28 de novembro. A criança havia recém amputado o braço direito por causa de uma infecção e tinha um cateter no peito que lhe administrava medicamentos. A mãe retirou o aparato e levou a menina do hospital, o que fez os médicos temerem que ela pudesse morrer.

Desde a fuga, os pais se negam a dar informações a polícia, alegando apenas que a menina está sob cuidados médicos no México. Emily apareceu pela primeira vez na quarta-feira, (12) na rede de TV ABC. Sorridente, declarou que estava bem e que os médicos gostavam muito dela. O local em que ela está não foi identificado. Norma Bracamontes, apareceu na entrevista ao lado da filha e responsabilizou o hospital de Phoenix pelas complicações que levaram a menina a ter o braço amputado. Ela também disse que a família estava sendo intimidada pelo hospital a pagar a conta do tratamento. Mãe e filha são cidadãs americanas, enquanto o pai é um imigrante legal de origem mexicana.

Em nota, o Hospital Infantil de Phoenix disse que o regimento interno impede se divulgar informações financeiras de seus pacientes e os detalhes do tratamento. “Contudo, estamos em desacordo com as afirmações relacionadas à qualidade do tratamento que Emily recebeu e defenderemos nossas ações com relação ao procedimento médico”, diz o texto.

A porta-voz Debra Stevens disse que as decisões clínicas nunca se baseiam na capacidade de pagamento e indicou que o hospital proporciona serviços gratuítos ou a preços reduzidos para pacientes que não têm condições de pagar.

O sargento da polícia de Phoenix, Steve Martos, disse que o pai de Emily, Luiz Bracamontes, foi visto em Phoenix, mas se negou a dar o paradeiro da filha. O sargento advertiu que até que os pais demonstrem que a menina está a salvo, a polícia manterá a investigação aberta após ela ser retirada do hospital e que considerará a possibilidade de indiciá-los criminalmente sob a acusação de negligência.

Por: Josi Chevalier
Fonte: AP/Terra
Foto: Circuito Interno do Hospital
13 de Dezembro de 2012
8:49 p.m. PST

Share:

Leave a reply