Polêmica na nova lista de Pinochet

125
0
Share:

CHILE (BDCi) –O governo do Chile expandiu a lista das vítimas da ditadura de Pinochet, aumentando o total para cerca de 40 mil pessoas.

O novo relatório, de autoria da Comissão Valech, adicionou mais nomes de vítimas à lista, o que ajudou a animar o debate sobre quem pode reclamar a compensação monetária do governo chileno.

As vítimas com autorização legal recebem $256 dólares ao mês, o que inclui assistência à saúde e outros benefícios.

Há reclamações relacionadas a quem deveria continuar ou sair da lista.

A nova lista é composta por pessoas que foram torturadas e tiveram que deixar o país e depois retornaram para ser os torturadores e até assassinos. Entre eles estão Miguel Estay e Luc Arce. Porém, o movimento a favor das vítimas quer tirá-los da lista.

A líder da Organização dos Sobreviventes, Lorena Pizarro, disse que a inclusão de Estay e Acre é “uma ofensa às vítimas,” e que a Valech perderá assim a sua legitimidade.

Já o governo afirma que a comissão tentou incluir aqueles que sofreram violência ou abuso dos direitos humanos durante o regime militar, e não levou em consideração o que a vítima fez anteriormente.

Traduzido por: Ana Paula Silvani
Versão em Inglês: Shayla Selva
Fonte: Los Angeles Times
Fonte: antifascistencyclopedia.com
06 de Setembro de 2011
2:30 p.m. (PDT)

Share:

Leave a reply