Protesto contra cortes financeiros na educação na Itália

128
0
Share:

ROMA — Milhares de estudantes universitários protestaram, nas principais cidades da Itália, contra a política de cortes e a falta de investimento em educação por parte do governo de Mario Monti. Houve conflitos entre policiais e estudantes nas manifestações de Roma e Turim.

Na capital, os universitários se reuniram no Portão de São Paulo, longe do centro, e, munidos de cartazes, prosseguiram até o Ministério da Educação. De acordo com a polícia, a marcha dos estudantes atrapalhou as principais vias da cidade.

Os estudantes protestaram contra os cortes que tanto o governo de Silvio Berlusconi quanto o governo de Mario Monti, atual primeiro-ministro, realizaram na educação. Também foram objetos de protesto os preços dos livros e o aumento das taxas para inscrição nas universidades.

O governo de Monti aprovou, em julho, uma lei que revê os gastos públicos na educação. Entre outras coisas, a lei prevê que taxas universitárias aumentem dependendo da renda familiar, para alunos que reprovarem o ano acadêmico.

Um projeto de lei do ministro da Educação, Francesco Profumo, prevê premiações para os melhores estudantes, com descontos e outras vantagens. Nos protestos, o projeto foi considerado como “privatização do ensino público.”

Em Turim, a polícia atacou os manifestantes, que estavam jogando ovos e outros objetos contra a sede local do Ministério da Educação.

Fonte EFE
Foto Alessandro di Marco /EFE
5 de outubro de 2012 9:52 a.m.

Share:

Leave a reply