Esportes Radicais: “Titans of Mavericks” chega em sua reta final

84
0
Share:
Titans of Mavericks é um evento para poucos corajosos. Foto: RedBull

Dentre os vários surfistas convidados a participar do evento um brasileira é o destaque da hora

Half Moon Bay (BDCi) — Maverick está a apenas 20 minutos ao sul de San Francisco, e é o cenário para o evento mais cobiçado no surf do planeta, o Titans of Mavericks. Nesta praia um onda pode alcançar até 60 pés, explodindo com tal ferocidade que pode ser gravada na escala Richter.

Maverick tem uma história rica como um dos eventos mais perigosos do mundo e tem a participação dos 30 melhores surfistas profissionais de ondas grandes que competem uns contra os outros, fazendo de Titãs of MAVERICKS o maior espetáculo da terra.

Os 30 surfistas participantes tem em comum o caráter destemido e a paixão sem fim por ondas grandes, que lhes dão habilidades para desafiar a cada ano as ondas de Maverick. Os fãs de esportes radicais e caçadores de emoção encontram nestes Titãs uma grande força física, mental e dedicação ao desafio.

Cada atleta que faz parte da história do Maverick moldou a forma como olhamos para este fenômeno. Titãs of MAVERICKS é a maior competição de surf de ondas grandes da América do Norte, onde 24 dos melhores homens do mundo e 6 das melhores mulheres do mundo no esporte disputam a oportunidade de ganhar e ter seu nome gravado na história.

Na década de 1960, os surfistas Dick Notmeyer, Jim Thompsone Alex Matienzo avistaram ondas gigantes bem mais distantes da costa, então o trio começou a remar para chegar mais perto, mas voltou convencido de que as ondas eram grandes e violentas demais para serem surfadas. Afinal de contas, esse lugar a 1/2 milha da costa era conhecido mais como um perigo para a navegação e para os pescadores que arriscassem a chegar perto.

Titans of Mavericks conta com mais equipes de salvamento após a morte de 2 surfistas

Titans of Mavericks conta com mais equipes de salvamento após a morte de 2 surfistas

E foi assim por muitos anos. A onda indescritível quebra com ferocidade no inverno, tornando-se mais como um fantasma apenas conhecido por moradores que estudaram o mar.

Desbranvando Mavericks

Em 1975, um estudante colegial de 17 anos chamado Jeff Clark assistiu a onda cuidadosamente, aprendeu suas maneiras e estudou com tanto cuidado, que o que ele viu foi mais do que um risco, mas um parque infantil.

Clark tentou convencer seus amigos a remar com ele, sem sucesso. No inverno de 1975 em um swell de noroeste grande e limpo, Clark decidiu surfar, sozinho. Ele teve Maverick como seu próprio playground por 15 anos. Até que em 1990, ele convenceu alguém a surfar com ele, apesar de que algumas almas corajosas na verdade foram remar até lá apenas para assistir ao canal.

No entanto, em 22 de janeiro de 1990, Clark levou os surfistas de Santa Cruz, David Schmidt e Tom Powers em um swell monstruoso que se tornou o passeio de suas vidas. Quase que instantaneamente, o mundo ficou sabendo que a Califórnia tinha uma grande onda que rivalizava com a Waimea, mas era mais fria e tortuosa do que qualquer outra antes vista.

Em breve, surfistas de todo o mundo começaram a aparecer, juntamente com fotógrafos, helicópteros e as multidões para assistir. Muitos surfistas têm respondido à chamada de Maverick ao longo dos anos, incluindo as lendas como Jay Moriarty, que surfou Mavericks pela primeira vez com 16 anos de idade e o surfista havaiano de ondas grandes, Mark Foo.

Em uma das ondas mais épicas na história dos Mavericks – em dezembro de 1994 – Foo, junto com os surfistas havaianos Ken Bradshaw e Brock, remaram nas águas frias do Pacífico. Depois de surfarem a tarde toda em ondas de 18 pés, Foo desapareceu na espuma de uma delas. Foi a última vez que alguém o viu vivo.

A trágica perda de um companheiro surfista levou à criação da Patrulha de Maverick para resgatar e apoiar os surfistas. Mas na temporada de 2010-11, o surfista Jacob Trette, quase perdeu a vida após ser apanhado dentro das ondas enormes e ser resgatado por um kayaker local.

Dois meses mais tarde, o surfista de ondas grandes, o havaiano Sion Milosky surfou as ondas gigantes de Maverick, na dragagem da bacia principal em uma maré baixa, que criou lajes maciças de água, sugando para o fundo. Milosky surfou durante dois dias, mas acabou perdendo sua vida no surfe. Estas tragédias simbolizam o extraordinário perigo que representa essa onda, bem como o caráter destemido e força daqueles que a desafiam.

Os brasileiros convocados para o TITANS OF MAVERICKS 2017:

Carlos Burle é convidado frequente do Titans of Mavericks

O surfista carioca Carlos Burle é convidado frequente do Titans of Mavericks.

 

Danilo Couto participa do Titans of Mavericks em março

Danilo Couto participa do Titans of Mavericks em março

 

Alex Martins, o nordeste brasileiro representando no Titans of Mavericks

Alex Martins, o nordeste brasileiro representando no Titans of Mavericks

 

A presença do surf feminino do Brasil em Mavericks.

A presença do surf feminino do Brasil em Mavericks.

 

Para ver a lista completa dos participantes de todo o mundo, acesse: www.titansofmavericks.com

Fique conectado com a BDCi para dicas sobre o lifestyle da Califa e muito mais. Aproveite e siga-nos em nossas redes socias Instagram e Facebook.

 

Share:

Leave a reply