UFC: Jon Jones quer ser o maior lutador de todos os tempos

405
0
Share:
UFC: Jon Jones planeja ser o maior lutador de todos os tempos
“Tenho o currículo mais forte da história do MMA – Será o meu melhor ano”

 

Campeão peso-meio-pesado do UFC quer solidificar, em 2015, plano de se tornar o maior lutador de todos os tempos.

Jon Jones bateu mais um recorde em sua carreira na madrugada deste domingo, quando chegou a oito defesas de cinturão bem-sucedidas na divisão dos meio-pesados do UFC, derrotando Daniel Cormier por decisão unânime. Aos 23 anos, ele se sagrou o campeão mais jovem da história do UFC. Aos 27, quer chegar à ambiciosa meta de se tornar o melhor lutador de MMA de todos os tempos.

“Meu plano é ser o maior lutador de todos os tempos. É algo que está tão próximo, tão possível,  que eu só tenho que me manter focado, acreditar em mim, da forma como eu acredito e trabalhando duro para que isso aconteça. Vou solidificar isso em 2015”, promete o lutador.

Sem desrespeito ao Anderson Silva, a quem admiro tremendamente, mas acredito que tenho o currículo mais forte na história desse esporte. Já enfrentei tantos atletas maravilhosos que, muitas vezes, as pessoas acharam que eu iria perder. Acho que Anderson e Georges (St-Pierre) estão acima de mim nesse quesito. Essa atitude de colocá-los à minha frente vai me manter honesto e determinado até eu chegar ao ponto em que isso será indiscutível. 2015 será o meu melhor ano – declarou o lutador, durante a coletiva de imprensa após o UFC 182, em Las Vegas.

Para chegar à meta, Jones anunciou uma mudança em seus treinamentos. O lutador, que costuma treinar na Jackson’s MMA apenas para se preparar para lutas já marcadas, está se mudando de Nova York para Albuquerque, no Novo México, para se dedicar mais aos treinos.

E por falar nos planos para o futuro, “Bones” evitou comentar uma possível nova luta contra  Alexander Gustafsson. O sueco tem duelo marcado contra Anthony Johnson no dia 24 de janeiro, valendo a próxima chance ao título.

Na divisão meio-pesado, sempre haverá alguém novo. Anthony Johnson estava esquecido e agora está de volta, parecendo muito bem, e muita gente acha que ele é o cara que vai me derrotar. Sempre vai existir alguém.  Meu trabalho é levar todos eles muito a sério e continuar  trabalhando duro. Enquanto eu mantiver a minha mente focada, não importa o quão bom esse cara seja, vou humanizá-lo através do trabalho, estudá-lo usando o meu time e vamos vencê-lo. Às vezes, eu acho que o mundo todo está contra mim, mas, na verdade, eu estou contra a minha divisão. Eu tenho seis semanas para saber quem vou enfrentar e para me preparar e vou continuar derrotando um cara por vez.

Questionado se ainda pretende subir de divisão e se um super duelo contra o campeão peso-pesado, Cain Velásquez, ainda está em seus planos, “Bones” explicou que ainda vai ficar na categoria até 93 kg.

“Para ser sincero, enfrentaria Cain Velásquez num piscar de olhos. Adoraria lutar com os melhores atletas da AKA e acredito que derrotaria todos eles, porque o meu time é o melhor do mundo. Mas há muito tempo tenho sido criticado por ser muito grande para a minha divisão e acho que isso é uma desculpa de pessoas que não entendem o meu sucesso. Eu não sou muito grande para a divisão dos meio-pesados  Sou do jeito que sou, tenho pernas muito finas, mas bato o peso de forma tranquila. Sou um verdadeiro peso-meio-pesado e serei por um longo tempo. Só subirei para os pesados quando tivermos a luta certa”, disse o lutador.

Fonte: G1

Share: